Com qual gasolina abastecer?


posto-br-como-escolher-gasolinaVocê já parou no posto para abastecer e o frentista perguntou: “comum ou aditivada?”. Muitas vezes, por não conhecer a diferença entre as gasolinas, acabamos optando pela comum, mas, em muitos casos, o ideal seria optar pela gasolina Grid ou pela gasolina Podium.

Veículos modernos, principalmente os importados, com compressão maior ou igual a 10:1, necessitam de uma gasolina com maior octanagem para poder desenvolver toda a potência do motor. Para esses veículos os postos Petrobras oferecem a gasolina Podium, que possuí a maior octanagem do mundo.

Já os veículos com injeção eletrônica podem abastecer com a gasolina Grid, que contém aditivo especial (redutor de atrito), além de detergentes e dispersantes que garantem maior desempenho e máxima eficiência.

A gasolina comum pode ser usada por qualquer veículo com motor flex ou a gasolina.

Ainda com dúvida? Consulte o manual do seu veículo, que informa qual a gasolina deve ser usada e leia abaixo as dúvidas mais comuns sobre gasolinas:

1. Como foi desenvolvido o conceito da nova gasolina Petrobras GRID?

A gasolina aditivada já existe no mercado há cerca de 20 anos. Ao longo desse tempo o que se procurou fazer foi conferir a ela novos atributos que trouxessem benefícios para os motores. Novas gerações de aditivos detergentes / dispersantes foram utilizadas, alcançando-se a cada geração, melhores resultados da função detergência (manutenção de limpeza de todo o sistema de alimentação de combustível do motor, até a válvula de admissão da mistura ar-combustível para o interior da câmara de combustão).

As avaliações da função detergência foram realizadas e comprovadas por meio de testes de formação de depósitos no motor, com metodologia desenvolvida pela PETROBRAS, que, desde 2012, tornou-se a Norma Brasileira ABNT para esse tipo de avaliação.

Porém, para a concepção da nova gasolina Petrobras GRID buscou-se incorporar, além da função detergência, um outro atributo ao combustível – desempenho do motor, percebido nos ensaios de retomada de velocidade realizados sob condições controladas e padronizadas, graças ao aditivo modificador de atrito, presente em sua composição.

2. De que maneira a gasolina Petrobras Grid se diferencia das demais gasolinas do mercado? Qual é a principal característica que a define? E qual é o principal benefício que ela traz?

A gasolina Petrobras GRID incorpora o aditivo modificador de atrito e mantém-se entre aquelas de melhor desempenho na ação detergente-dispersante.

3. Qual é a principal função do aditivo modificador de atrito?

A principal função do aditivo modificador de atrito adicionado à gasolina Petrobras GRID é atuar nos componentes internos do motor (anéis de segmento, pistões e cilindros) de forma a minimizar o atrito entre eles, e com isso proporcionar um maior aproveitamento da energia mecânica produzida.

4. Um carro acostumado somente com gasolina comum pode experimentar a gasolina Petrobras GRID? Quais diferenças o dono deste veículo sentiria no desempenho ao optar por abastecer com esta gasolina?

Sim. Ao abastecer com a gasolina Petrobras GRID o motorista terá um melhor desempenho com melhores respostas nas acelerações em retomadas de velocidade.

5. Quais as gasolinas comercializadas no Brasil, suas características e diferenças?

Existem duas classificações de gasolina automotiva comercializadas no Brasil: Comum e Premium. A partir destas duas especificações, as distribuidoras podem ofertar gasolinas comerciais que atendam ou superem os parâmetros da categoria em que estão enquadradas. Cabe ressaltar que a gasolina conhecida como “aditivada” é a gasolina comum com aditivos. A gasolina Petrobras Podium, comercializada exclusivamente pela Petrobras, é uma gasolina Premium, de especificação superior e única, que também recebe aditivos. Todas as gasolinas recebem, por força de lei federal, a adição de etanol anidro, cujo percentual atende à legislação vigente.

6. Quais os benefícios esperados com a utilização da gasolina Petrobras GRID?

A presença de aditivos detergentes/dispersantes e modificador de atrito na gasolina Petrobras GRID proporciona como benefícios: maior durabilidade do motor (baixa formação/menor acúmulo de resíduos),
manutenções mais espaçadas (menor custo de manutenção), melhoria da qualidade do ar (reduzindo a emissão de gases poluentes) e melhor desempenho. Todos estes benefícios remetem à máxima eficiência do motor.

7. Qual a diferença entre a gasolina Petrobras “comum” e a gasolina Petrobras GRID?

A gasolina Petrobras GRID difere da gasolina Petrobras “comum” pela presença de aditivos detergente/dispersante e do aditivo modificador de atrito. A octanagem é a mesma.

8. Qual a diferença entre a gasolina Petrobras GRID e a gasolina Petrobras Podium?

A principal diferença é que a gasolina Petrobras GRID é uma gasolina comum, enquanto que a gasolina Petrobras Podium é premium.

A gasolina Petrobras Podium tem 95 octanas IAD (Índice Antidetonante) e teor de enxofre de, no máximo, 30 ppm, já a gasolina Petrobras GRID tem 87 octanas, teor de enxofre de, no máximo, 50 ppm, e recebe corante verde.

Ambas possuem aditivos detergentes/dispersantes e modificador de atrito.

9. O que é octanagem?

É a capacidade que o combustível tem, em mistura com o ar, de resistir a altas temperaturas na câmara de combustão, sem sofrer detonação. A detonação também é conhecida como batida de pino e pode destruir o motor. Quanto maior a octanagem, maior será a resistência à detonação.

O manual de cada veículo especifica o tipo de gasolina que possui a octanagem mínima necessária ao bom funcionamento (desempenho) do mesmo, sem a ocorrência danosa da detonação. Qualquer gasolina que possua octanagem maior que a mínima especificada poderá ser utilizada sem problemas.

No Brasil, a octanagem é expressa em IAD = Índice Antidetonante. A gasolina comum é especificada também pelo MON.

10. Quais são os métodos de determinação da octanagem?

Método MON (Motor Octane Number) ou método Motor – ASTM D2700 – avalia a resistência da gasolina à detonação, na situação em que o motor está em plena carga e em alta rotação.

Método RON (Research Octane Number) ou método Pesquisa – ASTM D2699 – avalia a resistência da gasolina à detonação, na situação em que o motor está carregado e em baixa rotação (até 3000 rpm).

Índice Antidetonante (IAD) = (MON + RON)/2.

Alguns países utilizam a octanagem MON, RON, e outros o Índice de Octanagem IAD.

Para uma mesma gasolina, o RON tem um valor típico superior ao MON de até 10 octanas. Portanto, ao comparar gasolinas de diferentes países é importante verificar se está sendo utilizada a mesma base (MON, RON ou IAD).

11. Uma gasolina com maior octanagem pode ser mais econômica?

Sim, nos carros que requerem gasolina com maior octanagem. Nestes veículos, a utilização de uma gasolina de octanagem inferior irá aumentar o consumo, reduzir a potência disponível, podendo causar danos ao motor do veículo.

12. Qual o teor de etanol usado na gasolina?

Desde 1º de maio de 2013, o percentual obrigatório de etanol anidro combustível na gasolina é de 25%, conforme Portaria MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) nº 105 e Resolução CIMA (Conselho Interministerial do Açúcar e do Álcool) nº 1, de 28 de fevereiro de 2013.

13. Qual o teor de água no etanol?

O etanol hidratado, utilizado nos carros com tecnologia flex fuel, possui água no teor de 7% em média.

O etanol anidro que é misturado às gasolinas brasileiras, é isento de água.